GRAÇA P. CORRÊA

Fundadora da ArtCom, Graça P. Corrêa colabora como encenadora, dramaturga, dramaturgista, tradutora e cenógrafa em companhias e escolas de teatro profissional bem como em projetos independentes, tendo igualmente dirigido actores para a televisão. É doutorada em Estudos Artísticos pelo Graduate Center da City University of New York (Ph.D. Theatre & Film Studies), na sequência de um mestrado em Educação e Encenação do Emerson College, Boston. Foi bolseira Fulbright e da Fundação Calouste Gulbenkian. Realizou o curso de teatro da ESTC e a licenciatura em Arquitetura na Universidade de Lisboa. Dirigiu recentemente o projeto de investigação pós-doutoral “Paisagens Transdisciplinares do Gótico”, …

LUIS BALULA

Co-fundador da ArtCom e seu colaborador desde 1990, participa na equipa de produção de projectos e na concepção cenográfica de eventos. Arquitecto-Urbanista (Ph.D. Planning & Public Policy, Rutgers University; M.Sc. Urban Affairs, Boston University; Mestrado em Planeamento Urbano, FA-UL), é consultor de planeamento urbano e regional e tem igualmente leccionado em faculdades portuguesas (FA-UL, IGOT-UL) e nos EUA (Bloustein School of Planning, New Brunswick, NJ), nas áreas do planeamento e desenho urbano sustentável. Desenvolve trabalho de investigação em várias unidades da Universidade de Lisboa, nas áreas do planeamento estratégico, futuros urbanos, cenarização e prospectiva, smart cities e transições tecno-culturais. Alguns …

PEDRO ALVES DA VEIGA

Pedro Alves da Veiga é um artista transdisciplinar, finalista do Doutoramento em Média-Arte Digital e investigador do Centro de Investigação em Arte e Comunicação, desenvolvendo ainda atividade artística em assemblage, programação criativa generativa e áudio-visuais digitais. Tem carteira de músico profissional, tendo editado dois discos com a Polygram, desenvolveu sonoplastia e videografia para teatro em produções do Bescénico, UAU e ArtCom. Tem apresentado várias comunicações científicas em conferências e publicações científicas especializadas. Participou da fundação, desenvolvimento e venda de duas empresas de TI, tendo recebido vários prémios de webdesign e multimédia. No campo das artes visuais participou em várias exposições coletivas …

ANA CRISTINA MARQUES

Desenvolve trabalho em Design de Comunicação, área em que o seu trabalho tem maior expressão. Frequenta o Doutoramento em Média-Arte Digital na Universidade Aberta/Universidade do Algarve, após conclusão do Mestrado em Comunicação Educacional Multimedia. Licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa, é professora de Artes-Visuais e assessora da direção do agrupamento de escolas onde trabalha. Tem vários trabalhos publicados na área do design gráfico, web-design e vídeo (logos, capas de livros, cartazes, brochuras, sites). Entre as suas criações mais recentes, conta-se a peça/obra “Cibercabeçudo” (2015) exposta no Espaço Invitro, da Universidade Aberta em Lisboa. Em …

JOSÉ TERESA MARQUES

Arquitecto (Faculdade de Arquitectura, Universidade de Lisboa), desenvolve um trabalho diversificado nas áreas da Arquitectura, Pintura, Teatro e Fotografia. Foi co-fundador do atelier de arquitectura Linearque, e coordenador responsável de diversos Estudos de Gestão de Espaços no grupo Santander Totta, onde desenvolveu projectos de remodelação e imagem, no país e no estrangeiro. Na área do teatro, integrou o Grupo BESCÉNICO—Teatro de Ensaio, onde colaborou como cenógrafo e designer gráfico, e também interveio com actor. Para o ACARTE – Fundação Calouste Gulbenkian, executou o cenário e o vídeo para a peça “Facas”. Executou o cenário para a peça “Alvorecer”, último trabalho …

CARLOS ARROJA

Membro e colaborador da ArtCom desde a sua fundação, é o responsável pela direcção técnica dos espectáculos produzidos pela associação, incluindo desenho de luz e sonoplastia das produções. Com formação em electricidade, som e luminotecnia, o seu trabalho é direccionado para a direcção técnica de projectos e iluminação de espectáculos de dança, música e teatro. Desde 1992 tem sido responsável pelo desenho de luz de espectáculos para inúmeros grupos e companhias nacionais e internacionais. Foi também director técnico de vários festivais nacionais e internacionais, salas, companhias de teatro e de dança. Actualmente é director técnico das companhias Teatromosca, Artcom, Associação …

LURDES PAZ

Técnica Superior da Administração Pública, pertenceu ao Grupo de Teatro Bescénico, tendo integrado o elenco de várias peças como atriz. Enquanto assistente de encenação e de produção, trabalhou com vários encenadores, entre os quais Graça Corrêa, António Rama, Mário Pereira e Silvina Pereira. No Teatro Nacional D. Maria II foi assistente de encenação de António Rama.  

ANTÓNIO SOFIA

Estuda Artes Performativas (Mestrado), após licenciatura em Teatro, na Escola Superior de Teatro e Cinema. Como actor representou Shakespeare com Bruno Bravo (Romeu e Julieta) e Cristina Carvalhal (Sonho de uma noite de Verão) e entrou na peça de João Fábio Cabral Eu Não Sou daqui. Foi assistente de encenação de Graça P. Corrêa nas peças de Tennessee Williams Sinais de Nevoeiro e Filhos da Lua, e ainda em Festa, de Harold Pinter. Participou em workshops de improvisação com Daniel Nascimento e Gustavo Miranda, Pedro Borges, Marta Borges e Telmo Ramalho, e ainda com João Pinto Dias. Frequentou a escola …

TERESA ROUXINOL

Frequentou o curso de Publicidade & Marketing da Escola Superior de Comunicação Social e desde cedo começou a trabalhar free-lance em diversas áreas de produção artística, nomeadamente em produção de teatro e em management e road management de concertos e eventos musicais. Desde 2014 trabalha igualmente em gestão turística. É autora e apresentadora do programa semanal “Música e Letra” na Rádio online Allstarsradio.  

NUNO ELMANO DA CRUZ

Teve uma infância feliz, repleta de banda desenhada. A adolescência já foi mais problemática, embora tenha mantido a banda desenhada. Militou na UEC e deu aulas de alfabetização a adoráveis alentejanos e alentejanas. Leu Karl Marx e começou a beber vodka. Contornou a Faculdade de Letras, saindo de mansinho e dedicou-se à boémia. A boémia é uma excelente escola quando se tropeça em almas grandes, sejam elas de pintores, poetas, escritores, músicos ou bailarinas. O Vergílio Ferreira acabou por lhe explicar a diferença entre ser poeta marginal e poeta maldito. Em 1986 fez uma edição pirata do Poema “DEDICATÓRIA”: 300 …

FERNANDO HINGKING

Nascido em Maracay (Venezuela), estudou Belas Artes nessa cidade e, posteriormente, em Marselha, com uma bolsa atribuída pelo Governo Francês. Realizou inúmeras exposições de pintura e de pequenos objectos-escultura em Trinidade e Tobago, Venezuela, Espanha e França. Presentemente, em Lisboa, desenvolve trabalho de pesquisa em bio-arte, nomeadamente na criação de híbridos de plantas suculentas.