SELVAGENS (Savages) de Christopher Hampton

CCB – Centro Cultural de Belém

Tradução, Dramaturgia e Encenação:

Graça P. Corrêa

Cenografia: Luis Balula; Figurinos: Maria Gonzaga; Desenho de Luz e Sonoplastia: Carlos Arroja; Apoio Coreográfico: Águeda Sena; Assistentes de Produção: Melânia Ramos e Ana Galamba; Fotografia: Pedro Soares; Produção: ArtCom; Financiamento: Ministério da Cultura; Com: Cristina Carvalhal, António Rama, António Filipe, Luís Gaspar, Adriano Carvalho, Carlos Aurélio e Gonçalo Portela.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A peça Selvagens foi inspirada em reportagens jornalísticas, documentários e estudos antropológicos sobre o Brasil e a questão da Amazónia. A acção principal desenrola-se em torno do confronto entre os valores humanistas de um poeta e diplomata inglês e as ideologias de um extremista brasileiro. Entre os dois desenvolve-se uma estranha aproximação, quase uma troca de papeis, que leva os espectadores a perceber a fina linha divisória que, em situações extremas, separa a democracia da barbárie. Em pano de fundo, a poesia da vida índia é o contraponto e o único testemunho de uma cultura irremediavelmente ferida.

Julho 2003

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *