LA RONDE de Arthur Schnitzler

Brimmer Loft Theatre, Boston 

Encenação:

Graça P. Corrêa

Cenografia: Jo-Anne Kulibaba; Figurinos: E. Catherine Zall; Luz: Erika Kissam; Som: Graça Corrêa; Direcção técnica: Kevin Gallagher; Guião do casal contemporâneo: Collen Shea; Produção executiva: ArtCom; Produção e financiamento: Emerson College; Com: Aaron Rath, Brendan Ferguson, Britt Erickson, Cedric Vallet, Charlotte Melen, John Beard, Kara Wenham, Lara Goodwin, Matthew Ellis, Paul Fraley, Stacy Fisher, Sylvia Desrochers.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sexo e morte compartilharam uma estranha co-existência na sociedade Vienesa do final do século XIX, sendo um tema subjacente a múltiplas obras de arte, literatura e psicanálise. Arthur Schnitzler, nesta peça polêmica – banida como obscena até 1981 – revela-se um mestre na análise psicológica e crítica cultural, retratando o egoísmo no amor e os impulsos sexuais mais elementares, sob uma fachada virtuosa feita de convenções sociais ‘nobres’ e ‘elevadas’. Nesta produção em particular, a actualidade desses temas foi sublinhada pela introdução de um casal ‘andrógino’ contemporâneo, aparentemente assexual.

Outubro 1996

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *